22 de octubre de 2010

Una molécula amiga





Ler Warat é muito mais do que isso (ler): é sentir os significantes adentrando em nossas vidas, conquistando nossos corações, confundindo nossas mentes e fazendo-nos saborear o doce sonho (da ordem do inconsciente) com voracidade.

Uma perspectiva lúdica, delicada, mas não menos efervescente.

E é esta efervescência afetiva que faz o pensamento waratiano ser enunciado como um discurso amoroso (Barthes) afirmativo; afirmando a vida (Nietzsche).


Veremo-nos em sonho, Prof. Warat.


Everton Luis Da Silva


.

0 comentarios: