14 de agosto de 2009

Memórias de algum janeiro.

De tudo restou tão pouco.

E aos poucos vai se apagando.
na névoa espessa da memória,
o prazer de outrora.
*
Do pouco, uma intensa marca.
a lembrança salgada, do teu gosto
a presença doce, do teu cheiro.
o entorpecimento do teu olhar.
*
E este tanto que me deixas-te
É neste pouco que vou buscar-te
lugar de encontro.
*
E deste encontro,
feito de suor e gozo
é que te sinto.
Intensamente.


Extraído del blog de Andrea Beheregaray
http://wunschelrute.blogspot.com

0 comentarios: