21 de abril de 2009

Teato filosofico con literatura


Uno de mis compañeros de ruta en los ultimos veinte Anos Willis Santiago Guera, ns consideramos,ademas hermanos no sanguinios,sino en adopcion reciproca, realiza en Sao Pablo este proyecto, que yo paeticularmente deseo lo adopa a las modalidaes de laCasa WaratVoy anegociar con el el projecto

TEATRO FILOSÓFICO
(COM LITERATURA)
Filosofia em jogos de leituras dramáticas:
Filosofia & Literatura Teatralizadas

“(...) o teatro dá realce a atos e palavras que no ambiente da vida ordinária passam despercebidos, sem contornos, sem força (...) e fazendo-as destacar-se frente a fundo novo, em relação ao qual cobram consistência nova, sentido autônomo”.
Juan David García Bacca, filósofo espanhol.

PROJETO: Kafka – contos de fadas para cabeças dialéticas


Apresentação



A proposta foi desenvolvida (e encontra-se ainda em franco desenvolvimento e expansão, por seu caráter radicalmente experimental) para abordar textos de conteúdo filosófico, de preferência da literatura universal, através do jogo de leituras dramáticas. Assim, não se trata de encenação, mas sim, de extrair dos textos sua carga dramática através da palavra, fazendo viver, de maneira coletiva e no próprio corpo, idéias abstratas lançadas no papel.

No projeto atualmente em execução no Centro Cultural Aúthos Pagano, da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, o autor enfocado é Franz Kafka, em 5 séries com 4 jogos de leituras dramáticas cada (10 encontros), tendo como enfoque e objetivo desvelar os textos escolhidos através de duas abordagens complementares: a filosofia e o teatro. Sob a orientação de Willis Guerra, filósofo e jurista, com experiência de vinte e cinco anos no ensino superior (atualmente, Professor Titular do Centro de Ciências Jurídicas e Políticas da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e convidado nos cursos de Mestrado e Doutorado em Filosofia do Direito da PUC-SP), e de Fabianna Serroni, atriz com experiência em direção de atores (atualmente, pela segunda vez, atuando junto ao Grupo de Teatro Oficina, fundado por José Celso Martinez Correia), estabelece-se o confronto filosófico e dramático com o intrigante e instigante universo do Autor em questão, mostrando sua convergência com o nosso, atual, tanto no plano individual como no coletivo – local e universal.

A opção pelo autor, um dos mais festejados da literatura do século XX, deve-se à qualidade de seus textos, de um modo geral, o que é sobejamente reconhecido, mas também, especificamente para o trabalho tal como aqui proposto, conforme demonstrado em experiências anteriores, pois efetivamente se prestam a estimular uma reflexão filosófica dos participantes na oficina, através da encenação teatral.

Dentre os textos da obra fragmentária obra kafkaniana, a opção feita foi por alguns dentre os textos-curtos, breves narrativas, Erzählungen, muitas vezes contando com apenas um pequeno parágrafo, de grande densidade cognitiva, tanto que o consagrado filósofo e crítico literário, Walter Benjanim, um dos primeiros a reconhecer o valor dessa obra, os denominou de “contos de fada” (Märchen) para cabeças dialéticas (cf."Franz Kafka. A propósito do décimo aniversário de sua morte", in: Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Walter Benjamin, Obras escolhidas, vol. 1, trad.: Sérgio Paulo Rouanet, São Paulo: Brasiliense, 1996, pp.137-164). E nesse mesmo texto, publicado por ocasião da primeira década de falecimento de Kafka, Benjamin anota que toda sua obra “representa um código de gestos, cuja significação não é de modo algum evidente, desde o início, para o próprio autor; eles só recebem essa significação depois de inúmeras tentativas e experiências, em contextos múltiplos. O teatro é o lugar dessas experiências”. É que Kafka percebeu o quanto padecíamos – e padecemos ainda, cada vez mais - da alienação do próprio corpo, por força das idéias, em que tendemos cada vez mais a nos tornarmos, deixando de ser reais.

Através do trabalho com esses textos, pretende-se facilitar, por meio de sua vivência pela dramaturgia, uma percepção mais aguçada de questões fundamentais da atualidade, nas áreas de filosofia social (Comunidade, A prova), política (“O abutre”, “Pequena fábula”), jurídica (“Diante da lei”, “Sobre a questão das leis”, “Advogados”) e existencial (“Desejo de se tornar índio”, “A ponte”, “A partida”), bem como de ontologia (“Sobre as parábolas”, “As árvores”), epistemologia (“O pião”), ética (“Desista!”), inclusive bioética (“Um cruzamento”), dentre outras. Isso quando não corresponder, simplesmente, ao objetivo original da filosofia, que é buscar, anelar, desejar (phylein) o saber (sophia), como em “A próxima vila”. A tradução dos textos, de suma importância pelo que contém já de interpretação de seu conteúdo e de indicação do ritmo de leitura, é feita diretamente do original, pelos proponentes, confrontando com outras já existentes, entre nós.

No que diz respeito ao trabalho propriamente dito, tem-se que, inicialmente, será feita uma explanação geral sobre o Autor, sua vida, obra, feitos e efeitos, enquanto ao iniciar o trabalho com cada um dos textos ele será situado no contexto da obra e época histórica, tanto geral como pessoal, do autor. Ao final de cada sessão, será proposta uma reflexão e expressão do grupo sobre os pensamentos mobilizados, isto é, literalmente, incorporados, pela encenação do texto, sua vivência, o que pode melhor revelar a vivência do autor quando o escreveu, vivência que os antigos já consideravam o requisito mesmo para filosofar: primum vivere, deinde filosofare (“primeiro viver, depois filosofar”).


Justificativa


O curso se justifica pela contribuição que pretende oferecer aos participantes, tanto no que toca o seu aprimoramento cultural, ao fomentar o conhecimento da filosofia, literatura e teatro como também no enfrentamento das condições de vida atual, com sua complexidade e caráter desumanizante, a requerer uma resensibilização, pelo contato com obras, “em ato”, de grande valor estético e gnosiológico, das quais muito nos escapa, quando lidas individual e silenciosamente.


Objetivo Geral

Penetrar a obra de um grande autor da literatura universal, de reconhecida densidade filosófica, a saber, Franz Kafka, estabelecendo um confronto filosófico e dramático com seus textos, de forma a despertar a consciência do mundo, das coisas e de si através do trabalho sobre a expressão de seus conteúdos.

Objetivos específicos

- Realizar um conjunto de jogos de leituras dramáticas, divididos em 10 encontros.
- Aprofundar o conhecimento de cada texto por meio da vivência estética, coletiva, de sua carga gnosiológica.
- Desenvolver as aptidões interpretativas dos participantes sob a ótica complementar dessas 2 abordagens: a filosofia e o teatro.


Carga Horária


– Duração de cada encontro: 2 hs.


Metodologia


Os encontros são divididos em blocos com duas sessões cada, iniciando com um de introdução geral, seguido por outros distribuindo por temática os textos, divididos da seguinte maneira:

Abertura - 1a. Sessão, Comunidade (Gemeinschaft), Posêidon (Poseidon); 2ª. Sessão, Diante da lei – Ante(s) (d)a Lei (Vor dem Gesetz), Prometeu (Prometheus).

1) Ontologia e Epistemologia – textos: 1.a Sessão, Sobre as parábolas – símiles – comparações – alegorias (Von den Gleichnissen), A próxima vila (Das nächste Dorf); 2a. Sessão, As árvores (Die Bäume), O pião (Der Kreisel).
2) Metafísica (ontologia) e Filosofia existencial – textos: 1a. Sessão, Desejo de virar índio (Wunsch, Indianer zu werden), A ponte (Die Brücke); 2a. Sessão, A partida (Der Aufbruch); A verdade sobre Sancho Pança (Die Wahrheit über Sancho Pansa).
3) Filosofia social e Ética – textos: 1a. Sessão, A prova (Die Prüfung), Desista! (Gibs auf!); 2a. Sessão, Um cruzamento (Eine Kreuzung) Nas galerias (Auf der Galerie).
4) Filosofia política e do Direito – textos: 1a. Sessão, Pequena fábula (Kleine Fabel), O abutre (Der Geier); 2a. Sessão, Sobre a questão das leis (Zur Frage der Gesetze), Advogados – de defesa (Fürsprecher)/O novo advogado (Der neue Advocat).

Bibliografia:

Franz Kafka, Sämtliche Erzählungen, Paul Raabe (ed.), Frankfurt am Main: Fischer Verlag, 1993.
____________, Narrativas do Espólio, Modesto Carone (trad.), São Paulo. Cia. Das Letras, 2002.
____________, Nas Galerias, Flávio R. Kothe (trad.), São Paulo: Estação Liberdade, 1989.


Dinâmica aplicada (2 hs):

- aquecimento vocal e físico: disponibilizar o corpo e mente para o trabalho (15 min);
- escolha do texto: primeira leitura dos textos previstos, com sugestões sobre o “lugar” que ocupariam na visão de mundo do autor (30 min);
- jogo de leitura dramática: leitura dramática dirigida, onde a interpretação teatral será explorada (1 h);
- avaliação: discussão de dificuldades e conclusões descobertas com o trabalho (15 min).



Público Alvo



Interessados nas áreas do conhecimento envolvidas, bem como em teatro e em expressão oral de um modo geral, sem necessidade de formação prévia.

Mínimo: 6 pessoas

Máximo: 10 pessoas.




Estrutura Necessária


Sala com apenas o nº de cadeiras dos participantes, sentados em círculo.


Investimento


A ser negociado na medida do interesse demonstrado pela organização.


Proposta especial para a FLIP/2009:

Além de oficinas a serem ofertadas, com base na proposta aqui esboçada, uma proposta especial para a FLIP seria a de realizar um trabalho para um número indefinido de interessados, que atendessem ao chamado feito em cartazes espalhados pela cidade de Paraty e adjacências, com os mesmos dizeres daqueles que constam do fragmento “O Teatro Livre de Oklahama”, pertencente ao (primeiro) romance de Kafka, “América” ou “O Desaparecido”, convidando todos os interessados a participarem do Teatro, independentemente de serem ou não artistas, para contratação com base na ocupação e profissão que já exerçam. Daí, para realizar o trabalho nessas proporções, seria necessário um espaço aberto de dimensões compatíveis. Aqui faz-se necessário algum investimento na compra de adereços, o que poderia se buscar obter junto a restaurante, pousada e/ou estabelecimento comercial de Paraty que tivesse interesse em ter sua marca vinculada (e divulgada) pelo evento

Contatos:

Email: willisguerra@hotmail.com & fabiana.serroni@gmail.com

Celulares: (11) 7676.1211 – Willis & (11) 8952.1962 - Fabiana

0 comentarios: