19 de julio de 2011

A ESTANTE


Onde livros em desalinho se encostam.
Uns tantos de frente.
Outros debruçados.
Uns rotos. Outros de soslaio.
Lacan, Borges, Saramago, Benjamin, Pessoa,
Bioy Casares ansiosos se perguntam
“quando ele vem”.
“É impossível pensar na formação de uma mentalidade ecológica,
Numa visão democrática do mundo, na liberação do homem,
sem um trabalho psicopedagógico que possibilite um crescimento emocional,
a descoberta de nossos desejos e a revelação de seus jogos criadores.
Em poucas palavras, a ecologia e a democracia,
em suas múltiplas visões do mundo,
dependem de um trabalho de amor”

Na sala de Warat tem uma parede vermelha
Onde um vaso displicente há algum tempo
marca seu lugar com a poeira que acumula.
“Existem evidencias difíceis de aceitar”.

Na sala de Warat tem uma parede vermelha
Onde livros em desalinho se encostam.
Uns tantos de frente.
Outros debruçados.
Uns rotos. Outros de soslaio.
Em vão se perguntam
“quando ele vem”.
Ele apenas responde:
“A distância intransponível entre o prazer vivido
e o prazer esperado não pode conduzir
nossos desejos à impossível procura de um passado perdido para sempre.
Não existe lembrança da felicidade originária,
só uma intuição que será vital sobre a condição de reencontrá-la
alterada nos mil e um rostos do tempo novo.”

Joelma Melo de Sousa




0 comentarios: